Dominus Liminis

A Grande Obra, para o Dominus Liminis, é definida como "obter o controle das aspirações do meu próprio ser."

"Dominus Liminis" é o latim para "Mestre do Limiar". Como comentário sobre o nome do grau, encontramos em Liber 185: "Além de tudo isso, ele deverá residir sobre o Umbral. Que ele lembre que a palavra Dominus Liminis não é um termo em vão, mas que a sua maestria será frequentemente contestada, quando ele menos esperar. "

Avanço

Não há nenhum ritual de admissão aos Graus de Practicus, Philosophus ou Dominus Liminis. O avanço "é conferido por autoridade quando a tarefa do Philosophus for cumprida" (Liber XIII).

O robe do Dominus Liminis é idêntico ao do Philosophus, porém o Dominus Liminis deverá trocar o Capuz Negro por um Branco do mesmo material, com Três Neteru em Azul, abaixo dos olhos. O Adepto manifestando-se como senhor dos Caminhos, se cobriará com um pano prateado transparente da cabeça aos pés.

Liber Mysteriorum

Que ele receba Liber Mysteriorum [...] Ele deverá aceitar um cargo em um Templo da Iniciação, e memorizar uma parte indicada pelo Imperator da A.·.A.·. (Liber 185)

Ele recebe Liber Mysteriorum e obtém perfeito entendimento da Fórmula de Iniciação (Liber 13)

O documento original da A.'.A.'. chamado Liber Mysteriorum não sobreviveu sob este nome até os tempos atuais. Muitos dizem que ele sequer existe (não confundir com o livro de John Dee de mesmo nome). No entanto, existe evidência suficiente para que possamos identificá-lo como o manual de rituais confidencial dos oficiais de iniciações da A.'.A.'.

Pratyahara e Dharana: Controle do Pensamento

Ele deverá passar exameLiber III, Cap. III (Liber 185)

A ele são dadas práticas meditativas sobre o Controle do Pensamento, e é instruído em Raja Yoga (Liber 13).

Equilíbrio do Conhecimento & Poder

Ele deverá meditar sobre o diverso conhecimento e Poder que ele adquiriu, e harmonizá-los perfeitamente. E nesta matéria ele deverá ser julgado pelo Præmonstrator a A.·.A.·. (Liber 185)

Este é um grau de equilíbrio. Todos os quatro elementos foram dominados - todas as partes do quebra-cabeça foram colocadas na mesa - o Dominus Liminis deve agora colocá-las em proporção umas com as outras.

Acendimento da Lâmpada Mágica

... ele deverá construir a Lâmpada mágica, de acordo com a instrução em Liber A(Liber 185)

Além disso, ele acende a Lâmpada Mágica. (Liber XIII)

Que o Dominus Liminis pegue plomo puro, mercúrio, platino e vidro se for necessário. Segundo os desígnios de sua imaginação e entendimento, que construa uma Lâmpada Mágicka. Essa Lâmpada não será acesa com cordão ou com azeite, mas se alimentará de Aethyr. Isto será realizado em segredo, sem o conselho ou aprovação do Adeptus Minor. Que o Dominus Liminis guarde-a na Câmara Sagrada da Arte quando a consagrar. Está escrito: "Ao estar totalmente amueblado e armado, ele é similar a uma Deusa". E novamente: "Eu estou armado, eu estou armado". (Liber A vel Armorum)

Controle da Intuição

Ele deverá de todos os modos estabelecer controle perfeito de sua intuição de acordo com o conselho de seu Dominus Liminis, pois a ordália do avanço não é leve. (Liber 185)

Avanço para Adeptus Minor

A autoridade concede o avanço do Grau de Dominus Liminis ao de Adeptus Minor quando a tarefa do primeiro for satisfatoriamente concluída.

"Seis meses após sua admissão ao Grau, ele deverá ir ao seu Adeptus Minor, passar pelos testes necessários, e repetir a ele sua parte indicada no Templo da Iniciação". (Liber 185)

"Quando finalmente ele atingir o grau de Adeptus Minor, que ele humilhe-se excedentemente". (Liber 185)