Neófito

A Grande Obra, para o Neófito, é definida como "obter o controle da natureza e dos poderes do meu próprio ser".

"Neófito" geralmente significa iniciante, noviço, principiante, ou novo convertido. O Inglês "Neophyte" deriva do grego neophytus, "nova planta". O comentário oficial da A.'.A.'. sobre o nome do grau em Liber 185 diz: "Que ele esteja atento de que a palavra Neófito não é um termo em vão, mas que de muitas maneiras sutis a nova natureza excitará dentro dele, quando ele menos esperar".

INTERPRETAÇÃO: Utilizando uma frase da alquimia, o Grau de Neófito marca uma "volatização do fixo", uma instabilização intencional de uma "prima matéria" relativamente inerte, como uma etapa necessária de sua transformação.

Avanço

Que qualquer Probacionista que tenha completado sua tarefa a contento da A.·.A.·. seja instruído na direção apropriada de procedimento: que é: — Que ele leia do princípio ao fim esta nota de sua função, e assine-a, pagando a quantia de Um Guiné pelo Liber VII que será entregue a ele em sua iniciação, e de Um Guiné por esta Pasta de Documentos de Publicações em Classe D, B-G. Que ele obtenha o robe de um Neófito, e confie o mesmo aos cuidados de seu Neófito.

Ele deverá escolher um novo mote com profunda premeditação e intensa solenidade, expressando a consciência mais clara de sua Aspiração que o ano de Probação lhe deu.

Que ele marque um encontro com o seu Neófito ao prazer do último para a cerimônia de Iniciação. (Liber 185)

A "Pasta de Documentos de Publicações em Classe D" refere-se a Liber 185, os Papéis das Tarefas e Juramentos para cada grau de Neófito a Adeptus Minor.

O robe de um Neófito é um robe negro em forma de Tau, encapuzado, e totalmente sem adornos, sem outros símbolos ou insígnias. Quanto à "cerimônia de sua iniciação,"

Na próxima vez em que o sol deverá entrar no signo em 240° daquele em que ele foi recebido, sua iniciação pode ser concedida a ele. Ele deverá manter-se livre de todos os outros compromissos por quatro dias inteiros a partir daquela data. (Liber 185)

Que ele marque um encontro com o seu Neófito ao prazer do último para a cerimônia de Iniciação. (Liber 185)

Ao final da Probação ele passa pelo Ritual DCLXXI que o constitui um Neófito. (Liber XIII)

Ritual DCLXXI é a cerimônia de templo Liber T'raa (ThROA). O ritual, incluindo a sua preparação, exige sete dias.

Trabalho do Neófito

Os deveres de um neófito estão em Malkuth, no qual está Kether. Portanto, ele ainda tenta muitos caminhos, mas sempre com a ideia do Caminho Único. (Aleister Crowley)

Ele deverá aplicar-se em compreender a natureza de sua Iniciação. (Liber 185)

INTERPRETAÇÃO: Na sua forma mais simples, isto significa que o Neófito deve fazer o que todo aspirante ao auto-conhecimento e progresso espiritual é incentivado a fazer, ou seja, a testemunhar, e procurar entender, o processo real, os padrões e os sinais da estrada de sua viagem particular. No entanto, o Neófito, do mesmo modo, deve estudar e praticar a verdadeira Iniciação do Neófito e, especialmente, a Fórmula do Neófito que a permeia.

O Equinócio dos Deuses é o termo usado para descrever o início de um Novo Aeon, ou uma Nova Fórmula Mágica. Deve ser celebrado a cada Equinócio, na forma conhecida pelos Neófitos da A. '.A.'. "(Mestre Therion)

Uma aplicação especializada da Fórmula do Neófito que é especificamente designada para o Neófito é a Festa do Equinócio.

A Cerimônia da Festa do Equinócio serve a dois propósitos. Primeiro, é um ritual através do qual todo iniciado magicamente pode unir sua consciência com a do Sol, e sintonizar a si mesmo, assim, a uma nova corrente mágica inaugurada duas vezes por ano, no início da primavera e do outono. Em segundo lugar, por esta mesma cerimônia decorre uma Palavra que quintessencializa a natureza da magia atualmente prevalecente para os seis meses seguintes. Aqueles que são ao menos Neófitos têm direito a receber a Palavra do Chancellor, Praemonstrator ou Orator. (Também é comunicada a seu critério, a qualquer pessoa que trabalha sob sua supervisão direta por qualquer membro da Terceira Ordem).

Liber O

. . . ele deverá estudar e praticar Liber O em todos os seus ramos . . . (Liber 185)

Exame em Liber O, caps. I-IV, Teórico e Prático. (Liber XIII)

Tanto os conhecimentos teóricos quanto as competências práticas devem ser examinadas. Um exame sobre estes pontos é concebido pelo Zelator supervisor.

Construção do Pantáculo

Além disto, ele deverá construir o Pentáculo mágico, de acordo com a instrução em Liber A(Liber 185)

Além disso, ele constrói o Pantáculo mágico. (Liber XIII)

O Pantáculo é o implemento mágico atribuído ao elemento Terra. Como tal, é a ferramenta característica do Neófito.

Um nível adicional desta "construção do Pantáculo" é encontrado em Liber 185:

Ele deverá de todos os modos fortificar o seu corpo de acordo com o conselho de seu Zelator, pois a ordália da iniciação não é leve.

Os Quatro Poderes da Esfinge - Malkuth & O Caminho de TAV

Ele deverá passar os quatro testes chamados de os Poderes da Esfinge. (Liber 185)

Exame nos Quatro Poderes da Esfinge. Prático. Quatro testes são definidos. (Liber XIII)

Saber, Querer, Ousar, e Calar: estes são os Quatro Poderes da Esfinge.

Como citado acima, ao Neófito são dados quatro testes práticos distintos nestes Quatro Poderes da Esfinge. Estes testes são projetados pelo Zelator do Neófito. Instruções não-publicadas esclarecem a forma básica destes exames.

Domínio do Plano Astral - O Caminho de TAV

Neófito. - Tem de adquirir controle perfeito do Plano Astral. (Uma Estrela à Vista).

Ele também irá ser examinado em seu poder de Viagem na Visão do Espírito. (Liber 185)

TAV - Formulação do Corpo de Luz. Liber O. (Liber Viarum Viae)

As instruções essenciais para este método são dadas em Liber O, Caps. V-VI. Liber O deixa claro que o treino de seus capítulos anteriores "deve ser completamente dominado antes que os Métodos perigosos do Capítulo V e VI sejam tentados."

Liber HHH & Divinação - Os Caminhos de Shin e Qoph

... ele também deverá começar a estudar Liber H e algum método geralmente aceito de divinação. (Liber 185)

"Liber H" é Liber CCCXLI, mais plenamente identificado como Liber HHH. Essas designações são atribuídas aos Caminhos de Shin e Qoph, respectivamente. Como tal, eles também fazem parte do trabalho do Zelator e do Practicus.

Outros Trabalhos

Ele deverá memorizar um capítulo de Liber VII(Liber 185)

Liber VII é Liber Liberi vel Lapidis Lazuli, Adumbratio Kabbalae Aegyptiorum, "O Livro do Vinho (ou, Liber de Deus), ou o Livro de Lapis Lazuli, Rudimentos da Cabala Egípcia."

Além de tudo isso, ele deverá realizar quaisquer tarefas que seu Zelator em nome da A.·.A.·. possa considerar adequado confiar a ele. (Liber 185)

Avanço para Zelator

Segundo Liber 185, "qualquer Neófito que tenha completado sua tarefa a contento da A.·.A.·." deverá ser preparado para o avanço a Zelator.

O grau de Neófito dura pelo menos oito meses. A data mais curta para o avanço é, "Na próxima vez em que o sol deverá entrar no signo em 240° daquele em que ele foi recebido" (Liber 185). Para se preparar para isso, o Neófito é instruído a entregar uma cópia do Diário Mágico do seu período de Neófito ao seu Zelator e, nesse momento, recitar o capítulo escolhido de Liber VII. Isto deve ocorrer um mês antes da conclusão do período de Neófito.

O Neófito deverá ficar livre de todos os outros compromissos durante quatro dias, que é a duração do processo de avanço a Zelator.